MFL - Magnetic flux leakage de Alta Resolução

O MFL ( Magnetic Flux Leakage) é uma técnica de ensaio não destrutivo para mapeamento e dimensionamento de corrosão de Tanques de Armazenamento (chapas de fundo, costado e teto), Vasos de Pressão (costado), Casco de Navios, Estruturas Metálicas e Dutos (com raio maior que 1,5m), podendo ser realizado sob a camada de tinta e revestimentos metálicos ou não metálicos (com exceção de isolamentos térmicos).

O PRINCIPIO DA TÉCNICA

A técnica de MFL consiste na magnetização com imãs permanentes poderosos capazes de criar um campo magnético forte o suficiente para a saturação magnética da chapa. As descontinuidades são percebidas pelos 48 sensores Hall e três de Eddy Current, através das distorções nas linhas do fluxo magnético. Os sensores Hall captam e armazenam as variações de sinal digitalmente, que são descarregados em processadores de dados e traduzidos na forma de gráficos. Inspetores especializados interpretam on-line o gráfico de registro digital para identificar áreas degradadas. Esta técnica substitui em vários casos B-Scan e C-Scan de US, com a vantagem de ser uma técnica de fácil aplicação e rápida. O ensaio pode ser feito com uma velocidade de até 3,6 km/h (até 600 m2/dia), em chapas de até 14mm e sobre revestimentos não ferro-magnético de até 6mm.

EQUIPAMENTOS UTILIZADOS
 
O equipamento da IB-NDT foi desenhado para realizar ensaios não destrutivos utilizando o princípio do Magnetic Flux Leakage (MFL) e associado a um dispositivo de corrente induzida. O equipamento permite medir a espessura das chapas e ainda medir a espessura do revestimento não magnético, possuindo as seguintes características:

•    Alto rendimento – até 200 à 400m2/dia;

•    Permite a inspeção sobre camada não magnética de até 6 mm de espessura;

•    É possível inspecionar toda a área, minimizando os pontos de sombra;

•    É equipado com encoder para determinar o local exato da descontinuidade;

•    Inspeciona chapas com espessuras de 4 mm à 14 mm;

•    Inspeciona em chapas com revestimento não magnético até 6 mm;

•    Detecta pitting ou alvéolos a partir as seguintes dimensões;

•    10% T de profundidade, sendo “T” a espessura da chapa;

•    Com uma resolução altíssima, são 48 sensores Hall em 150mm;

•    Possui três sensores de “eddy current” que permitem a identificar o lado da chapa que se encontra o defeito, nossa tecnologia dispensa o uso de Ultrassom, pois o gráfico tipo C-Scan é muito claro. Dimensionamos largura x comprimento e profundidade da corrosão;

•    Nossa tecnologia de MFL de alta resolução atende integralmente os requisitos da API 653 com seus apêndices;


O SOFTWARE

A análise dos gráficos e mapas gerados é realizada com grande facilidade. As descontinuidades como uma corrosão, são dimensionadas quanto a sua morfologia, diferenciando pittings de alvéolos. O Software permite uma visualização amigável do processo de corrosão, localização e histórico de inspeção.
O Software possibilita a extração de tabelas em Excell com identificação e dimensionamento (Largura x Comprimento x Profundidade) das descontinuidades. Com isto é possível a elaboração de análises estatísticas para avaliação da chapa em conformidade com a API 653 e API 579.

APLICAÇÕES


1.    Mapeamento de corrosão em chapas de fundo de tanques;

2.    Mapeamento de corrosão em chapas do teto de tanques;

3.    Mapeamento de corrosão em dutos e tubulações;

Download informações MFL - Magnetic flux leakage de Alta Resolução

IBNDT_MFL_DUTOS-2017.pdf - (1943379 bytes)
Inserido em 05/12/2017
Download